CLUBE ESCOTILHA #6

CLUBE ESCOTILHA #6

Destaque da edição:

“Romance siciliano” é um livro inédito no Brasil, o segundo a ser escrito por Ann Radcliffe, considerada a primeira mulher a escrever livros de terror gótico;

O livro e os demais trabalhos de Radcliffe, pouco publicada no Brasil, viriam a inspirar grandes clássicos como Mary Shelley e Jane Austen;

Só há um outro livro da autora à venda no Brasil atualmente. Enquanto é bastante estudada aqui e lida lá fora, o público geral tem pouco contato com sua obra;

Edição exclusiva e produzida apenas por mulheres: a tradução é de Sofia Soter, a preparação é de Laura Pohl e a revisão é de Luisa Geisler, jovem e renomada escritora, vencedora de dois Prêmios Sesc, finalista de dois Prêmios Jabuti e vencedora do Prêmio APCA deste ano, entre outros;


Sobre o livro:

UM LIVRO DA PRIMEIRA MULHER A ESCREVER  TERROR

Seja bem-vindo ao castelo dos Mazzini, um símbolo do poder da casa de seus comandantes. Embora o marquês tenha deixado a Sicília para viver em Nápoles com sua nova e bela esposa, suas filhas ainda residem no castelo. Emilia e Julia, apesar de terem uma mãe falecida e um pai que as rechaça, são criadas por uma antiga amiga da família e se tornam jovens talentosas e bonitas. Aparentemente, tudo corre bem, até que uma misteriosa luz se acende na ala sul, desabitada há muito tempo. E então ela acende de novo. E de novo. Mal sabem eles que esse é o começo do fim...

Fugas, invejas e vinganças se encontram em uma teia marcada por um romance proibido – o cenário típico do estilo gótico, que aqui se alia ao poder e à vitalidade de Ann Radcliffe, a primeira mulher a escrever livros do gênero e responsável por popularizá-lo. O resultado é um belíssimo romance, rico não apenas em linguagem e cenários, mas também em reviravoltas e sombras.

Sobre a autora:
ANN WARD RADCLIFFE nasceu em 9 de julho de 1764, em Londres. É considerada uma das principais romancistas góticas inglesas, bem como a primeira mulher a escrever livros do gênero. A autora levou uma vida reclusa e não chegou a visitar os principais países onde se passam suas histórias. Seus primeiros livros foram publicados anonimamente. Ela alcançou fama com seu terceiro trabalho e tornou-se popular com “Os mistérios de Udolpho”. Entre muitos de seus admiradores, estão autores como Lord Byron, Samuel Taylor Coleridge e Christina Rossetti. Radcliffe faleceu em 7 de fevereiro de 1823.